O pensamento complexo


O pensamento complexo se sustenta na ordem, clareza e exatidão no conhecimento, na verdade, se aproxima da realidade que estamos vivendo. O pensamento complexo é profundo e interligado. Um exemplo: a internet – É uma rede de computadores que estão interligados um ao outro, trocando e gerando informações. Durante o estudo da disciplina “Teoria do conhecimento”, vimos que a informação muitas vezes tem sido deturpada, e na internet, as informações para alguns é uma verdade, mas, para nós pode não ser e assim, gerar conflitos, desestabilidade do saber e deturpação da verdade. Conforme Edgar Morin (1990), não se encontra mais na sociedade a moral, a ética, a generosidade, a inclusão de alguém no convívio, e a solidariedade. Eis então a importância de se usar as disciplinas e os campos de pesquisas para analisar o complexo, para que novas questões sejam processadas. Para Morin, o pensamento complexo é essencialmente o pensamento que incorpora a incerteza e é capaz de conceber a organização.

O pensamento complexo dentro da teologia, serve para distinguir os opostos, Morin diz que “ele é capaz de contextualizar e globalizar, mas pode, ao mesmo tempo reconhecer o que é singular e concreto”. Por exemplo, quando lemos na bíblia o fato em que Jesus Cristo cura do cego de Jericó. E, não fazemos uma busca minuciosa em sua história, ficamos apenas na superficialidade, por cima do fato, deixando de explorar detalhes que podem trazer uma grande mudança nas pessoas que acompanham a narração da mensagem eclesiástica. O cego de Jericó nasceu cego? Ou ele é fruto da violência dos soldados romanos? Por quê ele tinha capa? O que ela significava? E quando se faz uma pesquisa, do fato, na história dos hebreus de Flávio Josefo, encontramos ali uma narrativa do pai deste cego que chamava-se Timeu e era um revolucionário, foi perseguido e morto pelos soldados e o seu filho, teve seus olhos vazados. A capa significava que era um mendigo e que precisava da solidariedade do povo. Ele era visto com indiferença, estava isolado, discriminado pela sociedade de sua época. E o mais importante, Jesus teve compaixão dele.

O pensamento da complexidade, nos leva aos extremos do fato e minuciar todos os detalhes da história e apontar situações que precisam de mudança nos ouvintes. Contextualizando a vida daquele cego e globalizando o amor de Jesus pela humanidade e inclui nós. Usando a singularidade da história e trazendo ao ouvinte da Palavra de Deus o poder concreto e transformador de Jesus.

A teologia é uma busca, pelo conhecimento de Deus, das verdades simples, mas ao mesmo tempo, concretas. Evoluímos no conhecimento ao aprender as verdades bíblicas, nas mais diferentes disciplinas, que em sua totalidade nos dão uma completa visão do todo, do mundo e do místico. E diante das inúmeras necessidades e carências, encontramos, no estudo da teologia, a “cura” destas carências: a prodigalidade – a munificência; a vergonha e ilegalidade – a ética; a segregação – a inclusão; e a animosidade e indiferença – a solidariedade; a impetuosidade – a paz; a desarmonia – a união.

Cremos que a tarefa de grande importância da teologia na atualidade é ser uma voz profética para revelar pela Palavra de Deus e delatar os ensinos e hábitos descabidos da verdade bíblica.

Fonte: Dissertação acadêmica para a disciplina Teoria do Conhecimento da Faculdade Teológica Refidim para o Bacharel em Teologia (Integralização).

Autor: Márcio Batista



______________________________
É proibido copiar os artigos deste site. A publicação dos artigos aqui postados em outros sites, blogs, impressos, trabalhos acadêmicos, ou  trabalhos científicos devem seguir a regra da ABNT. Copiar deliberadamente na íntegra qualquer conteúdo deste site, implica em crime, previsto no Código Penal. Lei do direito autoral. Todos os direitos reservados a Márcio Batista de Florianópolis, SC, Brasil.

Postagens mais visitadas

Imagem

Vontade de Deus